lampada de ideias saindo de um livro impresso
Já tentou planejar o futuro da sua empresa e não conseguiu? Descubra os principais erros dos empresários ao traçarem estratégias

“Não ter planejamento estratégico é como tentar atravessar uma floresta sem o auxílio de um GPS, você não sabe em que direção seguir”. Assim o professor e coordenador executivo do MBA em Gestão da FAE Business School, Luis Andre Fumagalli, explica a necessidade de as empresas delimitarem suas estratégias. Mas traçar esse caminho nem sempre é fácil. De acordo com a pesquisa divulgada pela unidade de inteligência da The Economista, 90% dos executivos de grandes organizações de diversos países admitem não conseguir implementar todas as estratégias que suas empresas elaboram.

O planejamento estratégico é um processo longo, trabalhoso e que envolve diversas áreas da empresa. Mas, se realizado da maneira correta, com o engajamento necessário, dá um rumo à organização e auxilia no alcance de seus objetivos, conforme explica Fumagalli. “Sem planejamento estratégico a empresa não sabe para onde está indo e não tem como controlar os seus resultados”.

Então por que tantos planejamentos são abandonados no meio do caminho? O consultor do Sebrae-PR, Marcelo Cantero de Castro, explica que é necessário ter o engajamento dos profissionais envolvidos no processo. “Se as pessoas da empresa não compreenderem o seu papel e sua importância dentro das estratégias e objetivos, não haverá engajamento. Esta é uma dificuldade muito grande para qualquer organização. Os funcionários precisam ter o mesmo desejo que os gestores para que ‘vistam a camisa’ e no dia a dia suas ações reflitam esta motivação”, afirma.

Para a instrutora do SESCAP-PR e coach de carreiras e negócios, Renata Gusmão, o líder tem um papel fundamental em manter a equipe engajada com o planejamento. “Ele deve, em primeiro lugar, certificar-se de que sua equipe sabe, de fato, qual é o planejamento estratégico. Costumamos dizer que, às vezes, o ‘óbio não é tão óbvio’. Depois, é importante que ele deixe claro o papel de cada um no planejamento, levando-os a entender a importância do seu integral envolvimento no processo. E, por último, acompanhar. É muito comum os líderes confundirem a expressão ‘dar autonomia’ com ‘abandonar’. Pessoas gostam de receber responsabilidades, aprender coisas novas, receber feedbacks e, principalmente, conquistar resultados positivos”, explica.

Leia a matéria completa na página 6 da Revista SESCAP-PR – edição 21