O diretor regional do SESCAP-PR em Cascavel, Diego Paim, participou nesta terça-feira (23) do Fórum Empresarial da ACIC (Associação Comercial Industrial de Cascavel) com o tema “A chegada do eSocial”. O evento contou com a participação de aproximadamente 200 pessoas e teve como objetivo esclarecer as dúvidas dos empresários sobre o eSocial. A organização foi da ACIC em conjunto com Vidacic, Uniacic e Câmara Técnica de Relações do Trabalho.

A primeira palestra teve como tema “Tire sua empresa da rota do abismo: elementos para uma gestão eficiente”, com o engenheiro em Segurança do Trabalho, Agnaldo Mantovani. Na sequência, os participantes tiveram acesso a informações sobre “Atuação da Vigilância em Saúde do Trabalhador em Cascavel”, com o gerente da Vigilância em Saúde do Trabalhador Neri Wagner Gehlen.

A terceira palestra foi sobre “Estatísticas, gastos financeiros e causas frequentes dos benefícios previdenciários: qual o papel do INSS na sociedade?”. O tema foi apresentado pelo médico e chefe do Serviço de Saúde do Trabalhador da Perícia Médica da Gerência Cascavel, Luiz Amélio Burgarelli.

À tarde, o assunto abordado foi “Qual a visão do perito judicial em perícias de Justiça do Trabalho envolvendo doenças, acidentes de trabalho, insalubridade e periculosidade”, com o médico especialista em Medicina do Trabalho Cesar Yoshio Kawakami.

O procurador do trabalho Renato Dal Ross foi convidado pelos organizadores para falar sobre “Como será a atuação dos procuradores do Ministério Público do Trabalho com a chega do eSocial” e a última foi “A responsabilidade do empregador em casos de doenças e acidentes no trabalho e o que muda com a vinda do eSocial”, conduzida pela doutora em Direito do Trabalho, Maria Marques da Fonseca.

Para o diretor regional do SESCAP-PR, Diego Paim, apesar do faseamento publicado em outubro ter prorrogado algumas obrigações, como sobre a segurança e a saúde do trabalhador para 2020, é importante a participação dos empresários no evento. “Eles perceberão que as exigências são impostas pelo eSocial, ou seja, pelo governo e não pelos contadores como muitos imaginam”, disse.